home    about    browse    search    latest    help 
Login | Create Account

Sistematização da experiência participativa com sistemas agroflorestais: rumo à sustentabilidade da agricultura familiar na zona da mata mineira.

Downloads

Downloads per month over past year

View more statistics



Souza, Helton Nonato de (2006) Sistematização da experiência participativa com sistemas agroflorestais: rumo à sustentabilidade da agricultura familiar na zona da mata mineira. [Systematization of experience with participatory agroforestry systems: towards sustainability of family farming in the forest zone of mining.] Masters thesis, Universidade Federal de Viçosa . , Viçosa.

[img]
Preview
PDF - Published Version - Portuguese/Portugues
1MB

Online at: http://www.sbicafe.ufv.br/bitstream/handle/10820/2784/196576f.pdf?sequence=1

Summary

A agricultura familiar é o modo de agricultura que predomina na Zona da Mata mineira. As terras são utilizadas principalmente com pastagem e café quase sempre consorciado com culturas de subsistência como milho, feijão, mandioca, etc. A agricultura familiar enfrenta vários problemas sociais e ambientais na região como, por exemplo, aqueles relacionados à conservação dos solos: processos erosivos acentuados, perda da fertilidade natural, assoreamento dos corpos d´água, diminuição da qualidade e quantidade da água, são alguns deles. Na busca de soluções para tais problemas e tendo a agroecologia como base científica de trabalho foram estabelecidas várias parcerias entre as instituições locais como Sindicato dos Trabalhadores Rurais - STR's, Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata - CTA/ZM e Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa - DPS/UFV. Em um trabalho conjunto foi realizado em 1983 um Diagnóstico Rural Participativo - DRP em Araponga - MG durante o qual foi sugerida a experimentação participativa com sistemas agroflorestais - SAFs que se estendeu para outros municípios. A integração com os sindicatos aglutinava diversos agricultores e agricultoras, e, alguns destes além da sua participação e interesse pelo assunto, se dispuseram a implementar tais experiências em suas propriedades. De 2003 a 2005 a experiência foi sistematizada objetivando explicitar os resultados alcançados e as lições aprendidas durante a experimentação permitindo com isto a construção de um conhecimento novo, necessário para o fortalecimento da agricultura familiar e a consolidação de propostas agroecológicas. Dezoito agricultores (as) experimentadores participaram do processo de sistematização. O método constou de visitas às propriedades, entrevistas semi-estruturadas encontros envolvendo técnicos, agricultores, pesquisadores, professores e estudantes da UFV. Técnicas do DRP como mapas, diagramas institucionais e análises de fluxos foram utilizadas. Foram compilados, sintetizados e discutidos com os agricultores dados de várias pesquisas realizadas principalmente com solos. A experimentação gerou grande complexidade de desenhos e manejos dos sistemas implantados, sobre os quais foram discutidos os fatos que levaram às suas escolhas e os seus redesenhos. O principal critério de introdução ou retidade de espécies arbóreas do sistema foi compatibilidade das árvores com o café. Os principais indicadores de compatibilidade utilizados foram o bom aspecto fitossanitário do café, o sistema radicular profundo do componente arbóreo, a produção biomassa, a mão-de-obra e a diversificação da produção. Em torno de 82 espécies arbóreas, grande parte destas nativas, são utilizadas nos SAFs como média de 12 espécies por experiência, além do café. A área manejada variou de 1.000 m² a 5.000 m². Dentre estas espécies encontramos o abacate (Persea sp), o açoita-cavalo (Luehea speciosa), a banana (Musa sp), a capoeira-branca (Solanum argenteum), a eritrina (Erythrina sp), o fedegoso (Senna macranthera), o ingá (Inga vera), o ipê-preto (Zeyheria tuberculosa) e o papagaio (Aegiphila sellowiana). O angico (Annadenanthera peregrina) e o jacaré (Piptadenia gonocantha) foram rejeitados por apresentar competição com o café. Houve um aumento de matéria orgânica responsável pela estabilidade dos agregados do solo, redução na acidez trocável do solo diminuindo a necessidade de calagem do solo, redução na acidez trocável do solo diminuindo a necessidade de calagem, aumento do número de esporos de micorrizas em profundidade. Estudos sobre erosão demonstraram que nos SAFs houve menor perda de solo quando comparados a sistemas convencionais. A experimentação trouxe ensinamentos que serviram para toda a família, a propriedade e comunidade de uma forma geral, refletidos na consciência profundamente agroecológica através de temas como qualidade e quantidade da água na propriedade; importância da cobertura do solo, da matéria orgânica e, adoção de redução/eliminação da capina; manutenção de espécies arbóreas, arbustivas e espontâneas nas lavouras de café e na propriedade. Pode-se afirmar que os SAFs foram efetivos na conservação e recuperação dos solos e na diversificação da produção, o que gerou maior estabilidade e autonomia financeira das famílias. Na implantação da proposta houve vários problemas, principalmente de baixa produção, porém muitos agricultores continuaram com a experimentação, o que demandou adaptações durante o processo. A proposta para sua implantação exige maior conhecimento e maios disposição do agricultor para adequá-las às suas condições. Dependendo da situação pode haver necessidade de subsídio financeiro para sua implementação.

Summary translation

Family agriculture is predominant in the Zona da Mata of Minas Gerais. Principal land use is pasture and coffe, very often intercropped with subsistence cultures such as maize, beans, cassava, etc. The family agriculture in the region faces various social and envoronmental problems, such as soill erosion, loss of natural fertility, reduced quality and quantity of the water. To search for solutions based on agroecology, partnerships were established among local institutions, such as the Rural Labours Unions - STRs and the Center for Alternative Technologies of the Zona da Mata - CTA/ZM and the Soil Department of the Federal University of Viçosa - DPS/UFV. In 1993k the union, CTA - ZM and university carried out a Participatory Rural Appraisal - PRA in Araponga - MG. During the PRA a participatory experimentation with agroforestry systems- AF was suggested, which started in 1994. Through integration of unions, farmers from other municipalities were incorporated in the process and some of them implemented AFs on their properties as well. From 2003 to 2005 the experience was systemized in order to explain the results reached and the lessons learned during the experimentation, allowing thus the construction of a new knowledge, needed for the strengthening of the family agriculture and the consolidation of agroecological proposals. Eighteen experimenting farmers participated in the systematization process. The method applied consisted of visits to the properties, semi-structured interviews, and meetings with CTA's staff, farmers, researchers, professors and students of the UFV. Techniques from PRA, such as maps, institutional diagrams and flow analyses were used. Scientific data, mainly concerning to the soil, were compiled, synthesized and discussed with the farmers. The experimentation generated a complexity of designs and of management forms among the different systems, used to refine the designs and management of the systems. Main criteria for the introduction and withdrawal of tree species from the systems were tree compatibility with coffee. The main indicators for the compatibility were a good phytosanitary aspect of the coffee, a deep root system of the tree species, the biomas production, the work load and the diversification of the production. Around 82 tree species, mostly natives, were used in the AFs, around 12 species for each experimente besides coffee. The area managed ranged from 1.000m² and 5.000m². Among the species used are the avocado (Persea sp), the açoita-cavalo (Luehea speciosa), the banana (Musa sp), the capoeira-branca (Solanum argenteum), the eritrina (Erythrina sp), the fedegoso (Senna macranthera), the ingá (Inga vera), the ipê-preto (Zeyheria tuberculosa) and the papagaio (Aegiphila sellowiana). The angico (Annadenanthera peregrina) and the jacaré (Piptadenia gonocantha) were rejected due to competition with the coffee. The organic matter and number of mycorrhizal spores in depth increased in the systems. The exchangeable acidity of the soil decreased, reducing the necessity of lime. The soil erosion was less in the AFs than in the conventional systems. The systematization of the experiments contributed to a collective reflection, the incorporation of the newly learned lessons and the promotion of exchange experiences concerning. AFs, agroecology and sustainable management of the soil and family agriculture.

EPrint Type:Thesis
Keywords:Sistemas agroflorestais, Agricultura familiar, Zona da mata mineira. Agroforestry systems, Family farms, mining area of the forest.
Agrovoc keywords:
LanguageValueURI
Englishagroforestry systemshttp://aims.fao.org/aos/agrovoc/c_330982
EnglishFamily farmshttp://aims.fao.org/aos/agrovoc/c_2787
Englishmininghttp://aims.fao.org/aos/agrovoc/c_49983
Englishforestshttp://aims.fao.org/aos/agrovoc/c_3062
Subjects: Crop husbandry
Farming Systems > Social aspects
Research affiliation: Brazil > Other organizations
Related Links:http://http://www.sbicafe.ufv.br/
Deposited By: Pereira, Hémilly Rose da Cruz
ID Code:21837
Deposited On:20 Mar 2013 19:29
Last Modified:20 Mar 2013 19:29
Document Language:Portuguese/Portugues
Status:Published

Repository Staff Only: item control page